domingo, 18 de abril de 2010

Pura Poesia

“Não há nada no mundo de que goste mais a não ser música” dizia Manuel Bandeira. Não deve ser por outro motivo então que o Poeta teve 72 poemas musicados. Talvez seus textos pedissem que se-lhes agarrasse uma melodia. Manuel Bandeira pode ser recordista neste quesito, mas de uma forma ou outra a MPB está cheia deste fenômeno que é o de um texto nascido poesia travestir-se de música e sair por ai. Como em um carnaval em que se veste a fantasia para alegrar os outros. Confira a lista que encontrei, arrume um sofá destes bem confortáveis, empilhe alguns livros, submeta seu Ipod carregado aos testes de praxe, acenda um incenso ou mesmo coloque três ou quatro rosas por perto, não esquecendo as almofadas e o apoio para os pés. Para os modernos recomendo um copo de suco natural na mesinha ao lado, os demais escolham seus acepipes e podem iniciar sua contagem regressiva. Contagem regressiva? Por certo que sim, pois eu garanto que a receita faz decolar...

Adriana Calcanhotto -Jornal de Serviço (Carlos Drummond de Andrade); O outro (Mario de Sá Carneiro); Pelos ares (Antonio Cicero)
Antonio Nobrega -A morte do touro mão de pau (Ariano Suassuna)
Arnaldo Antunes -Budismo moderno (Augusto dos Anjos); Hotel Fraternité (Hans Magnus Enzensberger)
Baden Powell -Feitinha pro poeta (Lula Freire)
Baden Powell e Vinicius de Moraes -O Poeta e a lua (Vinicius de Moraes)
Belchior -Nova canção do exílio (Carlos Drummond de Andrade); Toada de amor (Carlos Drummond de Andrade)
Blues Etílicos -Liberdade (Fernando Pessoa)
Caetano Veloso -Cambalache (Enrique Discépolo); Circuladô de fulô (Haroldo de Campos); Elegia (John Donne); Navio Negreiro (Castro Alves); Poema dos olhos da amada (Vinicius de Moraes); Poema Padrão (Fernando Pessoa); Verdura (Paulo Leminski)
Chico Buarque -Funeral de um lavrador (João Cabral de Melo Neto)
Chico Buarque e Fagner -Traduzir-se (Ferreira Gullar); A aurora (Federico Garcia Lorca)
Chico César -Duas margens (Lúcio Lins)
Cordel do Fogo Encantado -Ai se sêsse (Zé da Luz)
Daúde -Quase (Antonio Cicero)
Djavan -Lambada de serpente (Cacaso); Triste baía da Guanabara (Cacaso)
Edu Lobo -Meus pensamentos de mágoa (Fernando Pessoa)
Fagner -Canteiros (Cecília Meireles); Cesta básica (Francisco Carvalho); Motivo (Cecília Meireles); Sina (Patativa do Assaré)
Geraldo Azevedo -Meu Pião (Zé do Norte)
Gilberto Gil -A rua (Torquato Neto); As coisas (Arnaldo Antunes)
Itamar Assumpção -Custa nada sonhar (Paulo Leminski)
Jards Macalé -Mal secreto (Waly Salomão); Movimento dos Barcos (Capinan)
José Miguel Wisnik -Soneto do olho-do-cú (Paul Verlaine e Arthur Rimbaud)
Joyce -Passarinho (poeminha do contra) (Mário Quintana)
Maria Bethânia -Amor, Amor (Cacaso); Bom dia, tristeza (Vinicius de Moraes); Passagem das Horas (Fernando Pessoa); Canção III (Hilda Hilst)
Milton Nascimento -Canção amiga (Carlos Drummond de Andrade)
Nara Leão -La Colombine (Jacques Brel); Azulão (Manuel Bandeira); Poema da Rosa (Bertold Brecht)
Nara Leão e João do Vale -Desafio (Cego Aderaldo)
Os Cinco Crioulos -Aurora da Paz (Cacaso)
Paulinho Boca de Cantor -Valeu (Paulo Leminski)
Paulo Diniz -José (Carlos Drummond de Andrade); Vou-me embora pra Pasárgada (Manuel Bandeira)
Raul Seixas -Cambalache (Enrique Discépolo)
Rolando Boldrin -Vaca estrela e boi fubá (Patativa do Assaré); Rolando Boldrin e Almir Sater - Viola Quebrada (Mário de Andrade)
Secos e Molhados -Flores Astrais (João Apolinário); Não não digas nada (Fernando Pessoa); Rosa de Hiroshima (Vinicius de Moraes)
Simone -Face a face (Cacaso)
Tom Jobim -Autopsicografia (Fernando Pessoa); Cavaleiro Monge (Fernando Pessoa); Soneto de Separação (Vinicius de Moraes); Trem de ferro (Manuel Bandeira)
Tom, Miúcha e Chico -Dinheiro em Penca (Cacaso)
Toquinho e Vinicius -Para viver um grande amor (Vinicius de Moraes)
Toquinho -Rosa desfolhada (Vinicius de Moraes)
Toquinho e Vinicius -São demais os perigos dessa vida (Vinicius de Moraes)
Vinicius de Moraes -Samba da Benção (Vinicius de Moraes e Baden Powell); Soneto do amor total (Vinicius de Moraes)
Xangai -Matança (Jatobá)
Zé Ramalho -Força Verde (W. B. Yeats)
Zeca Baleiro -Nalgum lugar (E.E. Cummings)
Zélia Duncan -Canção VII (Hilda Hilst)

4 comentários:

  1. Os meus parabéns! que lista, vou "cortar e colar" para mais tarde ouvir.

    ResponderExcluir
  2. "Ontem, hoje, amanhã, a vida inteira
    teu nome é para nós, Manuel, bandeira".
    Carlos Drummond de Andrade

    ResponderExcluir