terça-feira, 15 de novembro de 2011

Dois poemas de Olga Savary






PÁSSARO



A noite não é tua

mas nos dias

—curtos demais para o voo —

amadureces como um fruto.

Tuas asas seguem as estações.

É tua a curvatura da terra.

Pássaro, metáfora de poeta.



(do livro Sumidouro, 1977)

*****



Comunhão

A Carlos Felipe Moisés

Por que escrevo?
Por que sou
pouca e mínima
embora vária,
porque não me basto,
escrevo
para compensar
a falta,
porque não quero ser
só raiz e haste
e preciso do outro
para dar sombra
e fruto.


Olga Savary, é poeta, nascida em Belém(PA), em 1933.

5 comentários:

  1. Magnífico!

    Fiquei sem ar!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  2. Sensacional! Não conhecei ainda...
    Obrigada por compartilhar!

    Tenho um blog que era só de testes mas, aos poucos fui postando meus textos e ajeitando...Agora ele virou um blog normal, onde posto somente textos de minha autoria. É mais para ter um arquivo entende? Ainda estou dando os últimos retoques. Mas ficaria feliz com a sua presença lá!
    http://coisasminhas-escritas.blogspot.com/

    Obrigada!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi Márcia, que bom que vc gostou, obrigada pela visita. Vou lá, sim, será um prazer!

    abraços

    ResponderExcluir