sexta-feira, 2 de março de 2012

O leite dos copos


Escreve sobre o caldo derramado. Sobre a água.
Escreve sobre o leite. O leite da infância, o leite dos copos, o  leite coalhado em flor.
Escreve o leite dos homens.  Do homem derramado na cama, na calçada, na  marca de outros pares, no espanto da ímpar.
Escreve sem caligrafia.
Escreve maculando o lençol branco, desafinando as linhas sem clave na espera de um som de amor.
Escreve partindo-se.
Escreve quebrando-se e em desencanto e em contas, contos, e escreve com as mãos em conchas
guardando as gotas das pérolas e da solidão.

15 comentários:

  1. Bíbede,vc é o perfeito ajuste ler vc é um prazer, e de um aprendizado tão grande que as vezes me constrange em fazer algum comentario de tão maravilhado que fico..lindo"ESCREVE MACULANDO O LENÇOL BRANCO,DESAFINANDO AS LINHAS SEM CLAVE NA ESPERA DE UM SOM DE AMOR". bjs..

    GAGAU

    ResponderExcluir
  2. Tão lindo, Bípede!

    Escreve sobre o leite da infância. Que imagem magnífica se forma ao ler isto.

    Bravo!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mirze, o leite derramado da infância nos faz falta eternamente.
      beijos :)

      Excluir
  3. Ah...tão singela essa imagem que carrega o tempo do leite em nossa vida!

    Gostei,

    Abraço do Pedra do Sertão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedra do Sertão, tão singela a vida também ainda que nos pareça complexa!
      beijo

      Excluir
  4. Respostas
    1. Pink, da bípede que vos fala, criatura :)
      beijo

      Excluir
  5. Copos com leite e água ...
    Adorei a foto e os escritos.
    Bj

    ResponderExcluir