terça-feira, 30 de agosto de 2011

Em aberto

Tenho saudades tuas. Ou nossas. Ou do que escrevemos por entre risos e pedaços de dias. Tenho saudades minhas, nesse tempo...em que vagarosamente, deixava que existisses porque sim, e crescias, a um ritmo silencioso, como o meu cabelo nos meses frios de Inverno. Soube, pela Primavera que o cabelo estava tão grande e tu, meu amor, me eras ainda maior...e depois, esqueci-me de vos deixar soltos, a bailarem-me pelas costas.

2 comentários:

  1. Obrigada:) Recuperarei o prazer de viajar neste planisfério de ideias.
    Simone

    ResponderExcluir