quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Dois minicontos


Monólogo com a sombra

 
 
Não adianta me seguir.
Estou tão perdido quanto você.
 
ROGÉRIO AUGUSTO 
 
 
 
Terrores noturnos
 
 
Abriu os olhos, pulou da cama,
correu até a porta: trancada.
 
PALOMA VIDAL
 
 
Extraído de Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século - Organização: Marcelino Freire

8 comentários:

  1. O primeiro me lembrou uma tira que saiu no jonal faz anos: dentro do túnel, alguém, com a lanterna, julgou ter encontrado a tal luz no fim do túnel. E era tão-somente a lanterna de outro que procurava a mesma coisa...
    E assim é...
    Beijos, Ci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho fascinante essa capacidade de síntese que alguns contistas possuem:conseguem expressar com facilidade, sentimentos tão escondidos :)

      beijos, Tânia

      Excluir
  2. muito bons.
    "haikais" da prosa moderna.

    eu tenho o livro. acho que tenho. vou desencaixotá-lo.

    abração,
    r.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso, Roberto, desencaixote-o :)

      beijo

      Excluir
  3. O que se poderia chamar de "relampejos súbitos". Ou condensação luminescente.
    beijo,
    JC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Relampejos súbitos", que nome bonito, hein, JC?

      beijo

      Excluir