terça-feira, 27 de novembro de 2012

Arde

Arde no
inesperado
elo dos
dias, a
criação
do afeto,
sofrimento
regresso
de
permanente
solidão.

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Frida

      Onde há chama há vida, não é?
      E como escreveu o Sándor Márai, as brasas ardem até o fim!

      beijoss :)

      Excluir
  2. A solidão arde e queima. Um poema, uma fagulha que pode incendiar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. a solidão arde em silêncio e alvoroçada,


    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Assis, solidão faz um barulho!!

      beijoss :)

      Excluir
  4. Respostas
    1. Mar,

      Um pouco de solidão é essencial.
      Um pouco de isolamento também.
      Um pouco de tudo na vida rsrs

      beijoss :)

      Excluir