terça-feira, 31 de maio de 2011

ELA OU ELA MESMA

Ela não é
exatamente assim
como a descrevo,
posto que à sua discrição
circunscrevo-me.

E eu, que apenas sou,
oitenta vezes oito,
carne,
na insaciedade
deste desejo afoito,
hei de deixá-la se entranhar,
sem pressa, lenta,
na paisagem verídica
que a escrita inventa.

3 comentários:

  1. Marcantonio, deixa, deixa a moça se entranhar para a gente suspirar como se fosse ela...
    beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Que assim seja, Marcantonio!

    beijos

    ResponderExcluir