sábado, 1 de junho de 2013

Três sílabas do meu nome

    
   Num canto qualquer da agenda preenchida por substantivos alheios, rabisco as letras do meu nome. Seis letras. Três sílabas. He le na. Helena, ele disse devagar, diminuindo a voz como se suas cordas vocais estivessem arrebentando uma a uma, antes de desligar o telefone. E fiquei ali sentada, com o aparelho preto e antigo comprado em uma feira de domingo, pesando sobre os meus dedos cansados de desenhar, de escrever, de acariciar a solidão desabada pela casa, o corpo dos meus móveis, da minha matéria, e a casa de minha alma colorida de fim de tarde e de expectativas. Fim de tarde, fim de linha, fim de um passado mais que imperfeito ordenado por época, olhares, perfumes e pela memória borrifada de gotas desencontradas e andarilhas no piso áspero do tabuão, nas paredes de tijolos, nos dias de risos e nas semanas, meses, anos descascados nas seis letras e  três sílabas do meu nome até então adormecido.

11 comentários:

  1. Um filme que vale a pena ver, e rever!
    Por trás de nosso nome há tantas histórias, tanta memória adormecida...!?

    beijos, Lê (saudade, muitaaa)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Ci, também sinto saudades...
      A vida vai entrando nos eixos e em breve conseguirei estar mais presente aqui.
      beijoss

      Excluir
  2. pro-nún-cia sin-gu-lar: He-le-na


    bj-bj-bj

    ResponderExcluir

  3. Os nomes e a sina que cada um carrega, às vezes acho. Até um nome é uma semente que irá cumprir um destino.

    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tania, um nome é uma semente, um desejo, um destino, uma ruptura, uma transformação, uma confirmação.
      Tantas possibilidades...

      beijoss :)

      Excluir
  4. Uma vida que só aquela HE LE NA pode desembrulhar, em lembranças, risos e dores. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marilene, só aquela HE LE NA pode desembrulhar :)

      beijos

      Excluir
  5. HE LE NA,
    Já encomendei um certo livro na Saraiva. Estou aguardando. Espero recebê-lo coincidentemente no dia do lançamento em POA. E, quando eu for aos pampas, avisarei e terei o seu autógrafo na Saraiva de Moinhos dos Ventos (rsrs)
    Você não sai do meu coração (rsrsrs)!
    Marie Joséphine já soletra também o seu nome tão bem! Acho que você não a esqueceu!
    beijosss,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Carlos, que felicidadeeeeeeeeeeeeee :)
      Fico contentíssima e honradíssima que o meu livro esteja indo para sua casa, para seus olhos e para sua mente.
      Terei de ir até aí para escrever nele um "você não sai do meu coração" com a minha caligrafia!!

      beijoss

      ps. M J não é esquecível! :)

      Excluir
  6. Um universo cabendo no nome.
    Bonito texto. Bjs e parabéns pelo livro. Sucesso, Helena!

    ResponderExcluir