segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Repouso

Entra, vem descansar, encosta as letras nas minhas palavras silenciosas como se estivessem ausentes, elas que se multiplicam no verbo  da nossa saliva e da nossa língua revestida de vontades,  idioma oculto de nossos corpos, corpos com tanto por dizer, por fazer e  por ser.

10 comentários:

  1. Muito bonito.
    Retive o essencial para mim, afinal o cerne da mensagem.
    Descansar. E como isso é preciso às vezes!!!
    beijo
    GED

    ResponderExcluir
  2. muito bom, lelena.
    silêncios gritantes,ecostar a letra nas palavras, como quem se aninha... como quem hospeda, abraça...

    poema rico de imagens e de sentimentos.

    ResponderExcluir
  3. Lindo demais LELENA!amei.

    ResponderExcluir
  4. tanto tanto né Lelena, muito e que nos é, só nós.


    beijo

    ResponderExcluir
  5. Lindíssimo, Lelena.

    Beijo pra você.

    ResponderExcluir
  6. Quanta intensidade. Deu um arrepio por dentro.

    ResponderExcluir
  7. E lá na tua Casa diz que está adormecida?!Continue assim. Entre, descanse, encoste... Continue a multiplicar...
    Quanto sentimento! Obrigada.
    Com carinho,
    Sílvia

    ResponderExcluir